Lenir Rodrigues faz avaliação de atuação parlamentar em 2019


A deputada estadual Lenir Rodrigues (CIDADANIA) participou na ultima quinta-feira, dia 26 de dezembro, do Programa Quem é Quem, d jornalista Cida Lacerda, na Rádio Folha FM. Ela falou de sua atuação parlamentar e das ações em benefício da população de Roraima.

Inicialmente ela falou sobre as ações do Centro Humanitário de Apoio a Mulher - CHAME, que trabalha no combate a violência contra a mulher. Ela disse que as ações do centro tem tido um apoio especial do presidente da Assembleia legislativa, Jalser Renier, com o aumento do número de núcleos para atender a população. Quando de seu primeiro mandato, disse Lenir, existia apenas um núcleo na Procuradoria Especial da Mulher, que era o CHAME.

O CHAME possui dez anos de atuação em Roraima, e em 2018 por indicação do deputado federal Hiran Gonçalves recebeu o Prêmio Dr Pinotti Hospital Amigo da Mulher, uma das maiores comendas do Congresso Nacional. Segundo a deputada isso deu respaldo ao reconhecimento da violência a mulher como um problema de saúde pública.

Hoje o CHAME é um projeto referência quando se trata do combate a violência contra a mulher e a deputada Lenir pôde auxiliar na expansão do projeto para outros estados, como Santa Catarina, onde a deputada Lenir fez palestra sobre o tema e Rondônia, em que já foi implantado um núcleo semelhante. Parlamentares rondonienses Estiveram na ALE-RR para conhecer as especificidades do projeto e lá implantaram o CHAME-RON.

Na prática, as mulheres vítimas de violência doméstica ao invés de procurarem a polícia procuram o CHAME, onde são atendidas de forma humanizada, com escuta qualificada, itens importantes para dar solução aos casos. Segundo a deputada, as mulheres são encorajadas para perceberam o risco que correm.

Com base na perspectiva de que muitas mulheres buscavam não apenas se livrar da violência, mas que seus maridos mudassem de comportamento, em 2016 surgiu o Núcleo Reconstruir, que trabalha com a violência doméstica para ressocializar os maridos violentos. O núcleo trabalha com a Vara de Penas e Medidas Alternativas do Tribunal de Justiça. A ação está se expandindo para atender os casos de violência dentro dos abrigos dos refugiados venezuelanos, em parceria com o Exército Brasileiro.

No Núcleo Reconstruir, os homens autores de violência doméstica passam por um curso de 10 módulos de estudo, com base em dinâmicas para se reconhecerem como violentos e mudarem. “É um trabalho psico-educativo,

realizado uma vez por semana, de forma anônima”, disse a deputada. Segundo ela, só no mês de novembro foram 31 homens atendidos pelo Núcleo.

Segundo a deputada Lenir, as estatísticas mostram que hoje em dia as mulheres estão mais encorajadas a denunciarem a violência doméstica em suas diversas formas de manifestação. As ações de conscientização realizadas pelo CHAME, em forma de palestras em diversos locais, por todo o estado de Roraima, são essenciais para que as mulheres despertem para a violência que sofrem. As agressões psicológicas são os casos de violência doméstica mais registrados dentro do CHAME, causados pelo vicio do álcool ou das drogas.

2 visualizações