Em comemorações do aniversário da Lei Maria da Penha Violência contra a mulher cresce em todo Brasil

Dados de fevereiro de 2019 mostram que 'não há lugar seguro no Brasil'

Segundo dados obtidos em levantamento feito pelo Datafolha a pedido da ONG Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), publicado em fevereiro de 2019, nos últimos 12 meses, 1,6 milhão de mulheres foram espancadas ou sofreram tentativa de estrangulamento no Brasil, enquanto 22 milhões (37,1%) de brasileiras passaram por algum tipo de assédio.

Entre os casos de violência, 42% ocorreram no ambiente doméstico. Nesse casos, mais da metade das mulheres (52%) não denunciou o agressor ou procurou ajuda.

Os novos dados corroboram o que outras pesquisas já mostravam. Grande parte das mulheres que sofreram violência dizem que o agressor era alguém conhecido (76,4%). Mulheres pretas e pardas são mais vitimadas do que as brancas; as jovens, mais do que as mais velhas.

Em Roraima foram registrados em 2018, segundo dados do Monitor da Violência. 25 casos de assassinatos de mulheres. Contra 17 registrados no ano anterior. Os dados preocupam a Procuradora Especial da Mulher da Assembleia Legislativa, deputada Lenir Rodrigues (CIDADANIA) que coordena o Centro Humanitário de Apoio a Mulher.

A deputada destaca que em Roraima, as mulheres podem contar com o CHAME, para procurar ajuda nos casos de violência doméstica e familiar. “Temos uma equipe preparada para dar todo apoio necessário às mulheres em situação de vulnerabilidade”, disse a deputada.


Por Jacildo Bezerra

Acadêmico de Jornalismo - Universidade Federal de Roraima


40 visualizações